Vivemos num mundo onde muitas, se não a maioria, das pessoas são engolfadas pelo medo e pela ansiedade. Alguns temem o futuro, vivem angustiados pelo que está para acontecer. Outros temem o passado e vivem angustiados pelo que já aconteceu. E ainda outros temem até mesmo o presente, a ansiedade se apodera de suas almas e não podem nem imaginar como enfrentarão o horror da atual situação de suas vidas. Milhares de pessoas a cada dia acordam com incontáveis problemas para resolver e aflições com as quais precisam lidar. Você é um destes? Carregando secretamente um carga tão pesada?
Eu costumava trabalhar para uma firma de consultoria financeira na qual tinha oportunidade de conversar com muitos homens de negócios a cada semana. Nunca me esquecerei de uma conversa que tive com um zangado comerciante de uma certa parte do Canadá. Ele estava no negócio de pesca já havia algum tempo. Toda sua família obtinha seu sustento dessa indústria há tanto tempo quanto podia lembrar-se. Estive conversando com ele na época em que o regime do governo canadense estava levando grande parte de suas indústrias à bancarrota, devido ao corte no orçamento e ao esvaziamento dos estoques de pescado. Em questão de poucos meses toda sua vida se desintegrou diante dele - ele observou impotente a perda de todo seu rendimento e de todos os seus bens. Quando lhe falei naquele dia, ele amaldiçoou o Governo e, à medida em que conversávamos tornou-se evidente que ele estava tomado pelo medo e pela angústia a cerca do futuro - seu futuro e de sua esposa, filhos e outros familiares. Ele estava tomado de angústia pelo seu futuro financeiro.

E você? Vive angustiado por causa de suas finanças? Para muitos de nós esta é uma área tremendamente preocupante, mas às vezes passamos da preocupação à ansiedade e somos possuídos por pensamentos de como proteger nosso futuro financeiro. Alguns de vocês têm filhos na universidade e não sabem como vão fazer para continuar a mantê-los até que concluam os estudos. Alguns têm problemas com hipoteca. Outros têm problemas com segurança e vivem angustiados a respeito do que o futuro lhes reserva.

Para alguns de nós não é o aspecto financeiro em si, mas tão somente as preocupações com o futuro e sobre o rumo de sua vida. Você é formado na faculdade, é casado, mas ainda se pergunta onde a vida o está levando ou o que Deus realmente quer de você. Tanto quanto saiba você O está procurando e fazendo tudo o que sabe e lhe foi ensinado a fazer. Mas ainda assim não está seguro do que está à sua frente.

A questão então se torna: De que forma Deus quer que eu reaja à ansiedade em minha vida?. Bem, como em todas as grandes questões da vida, as Escrituras nos dão uma resposta. Desta vez ela vem da vida de Davi. Davi diz, por exemplo, no Salmo 23, que há uma maneira construtiva e que glorifica a Deus de reagir à ansiedade em nossas vidas. Ele diz que deveríamos confiar em Deus como o bom e fiel pastor e regozijar-nos em Sua Graça. Agora, deve-se dizer que responder a Deus dessa maneira não resolverá necessariamente seus problemas financeiros, mas Deus proverá a confiança necessária conforme o que Ele estiver fazendo em sua vida. Ele o convencerá, como fez com Davi, de que é Ele quem está dirigindo a sua vida, que Ele é o único que está no controle de todos os detalhes e circunstâncias. Isto proporcionará uma incrível paz e o conhecimento de que sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Vamos examinar o Salmo 23.

Davi foi um homem exatamente como nós. Ele foi tentado a afligir-se por sua vida em muitas ocasiões, no mínimo em uma das muitas vezes em que Saul o esteve perseguindo, o que, de acordo com alguns comentaristas, pode muito bem ser cenário deste Salmo. Mas, veja, Davi suportou o tormento por seu pecado confiando e se regozijando em Deus. O Salmo 23 providencia então um modelo para nós, um paradigma a ser seguido durante toda a nossa vida, em como reagir a todas às dificuldades e aborrecimentos que estiverem em nosso caminho.

O Salmo tem duas divisões básicas, cada qual propiciando uma parte da resposta à nossa questão a cerca das preocupações. Os primeiros quatro versos se concentram em Deus como fiel e bom pastor de seu povo. Isso nos chama a confiar nEle como tal. A segunda seção delineada nos dois últimos versos, focaliza nossa atenção em Deus como um anfitrião gracioso, preparando uma esplêndida refeição para um convidado, e termina no nosso regozijo em Sua Graça sobre nós. Por que não lemos o Salmo agora.

I. Confiar em Deus como bom e fiel Pastor

A. Para o sustentar

1. Jeová é pessoal

Assim veja, Davi diz na primeira seção - versos 1 a 4, que Jeová é um pastor fiel e na última seção, versos 5 e 6, que Jeová é uma pessoa misericordiosa. Vamos falar sobre Deus como pastor por um momento. Há 3 coisas principais que quero que vocês vejam a respeito de Deus como seu pastor: 1) Ele o sustém (isto depreende-se dos versos 1 a 3a); 2) Ele o guia (v. 3b) e 3) Ele o protege (v. 4).

Focalizando primeiramente em Sua provisão, vemos 3 coisas emergir do texto. Primeiro, Deus é um pastor pessoal. Davi diz que o Senhor é o meu pastor. É como se Davi estivesse dizendo que ele sabia que o Deus do universo foi pessoalmente a ele e assumiu o controle, como um bom pastor, de toda a sua vida. Você entende isso? Você conhece o Senhor como seu pastor pessoal, como Davi? O resultado disso, de acordo com Davi, foi o conhecimento de que nada lhe faltaria. Algumas versões dizem, O Senhor é o meu pastor, eu tenho tudo o que preciso. Como um bom pastor, Jeová dá de Si mesmo para nós e então, realmente, não temos falta de nada. O restante dos versos 2 a 4 simplesmente sustentam isso. Como podemos falhar em confiar num Deus que tem disponibilizado tanto de Si mesmo para nós?

2. Seu sustento é perfeito

Em segundo lugar vemos no verso 2, que o sustento de Deus é perfeito. Davi diz que o bom pastor guia seu rebanho para pastos verdes e águas tranqüilas. Os pastos verdes provavelmente se referem aos tenros brotos novos que crescem de manhã e que são tão apreciados pelos animais da Palestina. As águas tranqüilas provavelmente se referem a uma nascente de águas refrescantes. O salmista quer nos fazer entender que este pastor vai a qualquer lugar por seu rebanho. O pastor quer que tenham o melhor e é igualmente sensível às suas necessidades. Davi quer nos fazer entender que Jeová faz o mesmo por seu povo. Essa foi a experiência de Davi e deve ser a nossa também. Alguns de nós lutam com grande esforço por causa de sua situação financeira, da situação profissional, assim como com outras coisas, mas precisamos nos agarrar à verdade, que a medida em que procuramos a Deus, não estaremos obtendo o quase melhor dEle. Ele é o pastor fiel para nos dar somente o que é excelente de acordo com Seu próprio tempo e propósito. Você pode confiar Nele assim? Atente para o que Paulo disse que o bom pastor faz por seu povo: Ele é aquele que não poupou o Seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? (Rm. 8:32)

3. Seu sustento renova e satisfaz 

A primeira parte do verso 3, que é ele restaura minha alma, deveria ser entendida antes de mais nada, como uma metáfora do rebanho e seu pastor. Então, poderíamos dizer que os pastos verdes e as águas tranqüilas, providenciados pelo cuidado do pastor são a nutrição física e a força do rebanho. O pastor literalmente restaura a vida do rebanho debaixo do seu cuidado.

A providência de Deus para Davi e para nós tem a mesma finalidade. Ao mesmo tempo que supre tanto as necessidades físicas quanto espirituais, ela nos restaura e recompõe. No final das contas reforça nossa confiança em Deus e enleva nossa alma a Ele. Satisfaz nossos anseios para receber de Suas mãos.

4. Conclusão

Assim, veja que é razoável confiar em nosso fiel pastor. Sua providência é sempre perfeita e nos renova e satisfaz. Ao invés de nos preocuparmos até a morte, porque não confiar em Deus pelo que somente Ele pode prover? A fiel providência de Deus é somente uma parte daquilo que Ele faz para os que O conhecem e O amam. Ele também os guia. Veja o verso 3b.

B. Para o guiar

Ele me guia pelas veredas da justiça por causa do seu nome. Quero chamar sua atenção para duas coisas aqui: 1) Ele o guia por caminhos de justiça; 2) Ele faz isso por causa do Seu nome..

1. Ele o guia pelas veredas da justiça

E Davi prossegue para dizer que, à medida em que caminhamos pela vida, Deus nos guia, como um bom pastor, pelas veredas da justiça. Para o rebanho, é claro, isso significa caminhos retos ou precisos; caminhos que levam com certeza aos lugares de descanso e provisão mencionados no verso 2. Mas para Davi, Deus desejava conduzi-lo por caminhos de retidão durante seu reinado e capacitá-lo para ganhar grandes batalhas em sua missão de possuir a terra prometida como nação. Deus deseja nos conduzir em maior e maior retidão em nossas vidas também. Deveríamos nos preocupar com isto. Paulo diz em I Ts. 4:7 que Deus não nos tem chamado para propósitos impuros, mas em santificação ou santidade e que o intento de Deus é nos santificar por inteiro (5:23). Então devemos manter um pequeno acerto de contas com Deus. Para alguns de nós esta é a razão de não confiarmos a Deus o que devemos fazer. Nós queremos saber que Deus é o nosso pastor, porém toleramos o pecado em nossas vidas. E vão-se longos períodos sem confissão. Devemos confessar nossos pecados e permitir que Deus, como nosso fiel pastor, nos ajude. João diz que quando confessamos nossos pecados, Deus é fiel para perdoar e limpar. Mas repare porque Ele nos conduz e nos guia.

2. Ele o guia por causa do seu nome

O final do verso 3 dá a razão pela qual Deus é como um pastor fiel para Davi e ainda para nós, hoje. Ele faz isso por causa de Seu próprio nome. Quer dizer, é por causa da glória e reputação de Seu próprio nome e de Sua honra. Que espécie de reputação ganharia um pastor da Palestina se todos soubessem que ele era negligente e irresponsável para com seu próprio rebanho? Deixe-me fazer uma outra pergunta, que espécie de reputação Deus ganharia para si mesmo se fosse negligente para com aqueles que dependem dEle? O nome de Deus está em sintonia com a sua vida. Ele quer mostrar ao mundo que Ele é fiel para prover todas as suas necessidades e guiá-lo em caminhos de retidão, numa vida santa.

Até aqui vimos que Jeová deveria ser confiado como o bom pastor, especialmente como o Único que provê de Si mesmo e fielmente os dirige também. Mas, pastorear, no antigo Oriente Próximo, consistia em mais do que apenas cuidar e guiar o rebanho de alguém. O pastor devia também protegê-lo. Isto, é claro, como já falamos na introdução, está focalizado no verso 4.

C. Para o proteger

Davi diz mesmo que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo, a tua vara e o teu cajado me consolam. A frase vale da sombra da morte muito provavelmente se refere às profundas ravinas entre os penhascos íngremes. E não era tão incomum na Palestina para um pastor ter que entrar por essas ravinas escuras, onde o perigo era iminente (ou vindo dos próprios penhascos ou de animais escondidos à espreita por sua presa), via de regra para conseguir uma nova fonte de alimentos. Davi diz assim é com a minha vida. Freqüentemente enveredamos pelo que aparentam ser circunstâncias perigosas - talvez Davi estivesse pensando nas tentativas feitas contra sua vida por Saul e outros - mas nós não precisamos temer porquanto o pastor está conosco e é capaz de impedir qualquer perigo com sua vara e seu cajado, assim Deus é poderoso o suficiente para nos proteger dos perigos. Para nós, a aplicação que os Apóstolos fazem, não é que Deus nos livrará de todas as circunstâncias perigosas - isso, evidentemente, é falso, como muitos podem testificar - mas que: 1) nada pode nos separar de Cristo durante todas essas experiências (Rm. 8: 38-39) e, 2) que Ele sozinho foi aprovado em todas as coisas que são permitidas nos afligir; 3) é para nosso próprio bem e para um conhecimento mais profundo dEle (Rm. 8:28). Alguns estão passando por situações muito difíceis com seus filhos, no seu emprego e até mesmo lutando com uma morte prematura em sua família. Você precisa saber que Deus não o abandonou - Ele não é um mercenário - Ele é o Pastor Fiel (Jo. 10:14). Ele somente tem permitido que seu conhecimento, no final das contas, seja bom para você e nunca permitirá que haja separação permanente entre você e Ele. Você pode confiar que Ele o protegerá de tudo o que Ele não deseja para sua vida.

D. Resumo

Deus é um pastor fiel. Ele nos provê de tudo sem poupar um único detalhe. Ele nos guia por caminhos retos por causa de Sua própria reputação e Ele nos protege, não para nos livrar das dificuldades, apesar de fazê-lo às vezes, mas permitindo em nossas vidas apenas o que nos é benéfico de acordo com Seu bom propósito para nós. Precisamos confiar nEle como nosso fiel pastor.

A questão que levantamos na introdução e que tem sido compartilhada durante este estudo, como temos visto no Salmo 23 é: como reagirei aos problemas e à dor em minha vida?. A primeira parte do Salmo nos encoraja a confiar em Deus como o fiel pastor, ao invés de vivermos sobrecarregados de ansiedade. Mas não para por aí, pois o exemplo de Davi também nos encoraja a nos regozijarmos na graça de Deus para nós. Vejamos os versos 5 e 6.

II. Regozijando-se na graça de Deus

A. Porque Ele não poupa suas bênçãos 

O quadro aqui é de Deus como um gracioso anfitrião, proporcionando um banquete como se não poupasse despesas com seu convidado. Davi diz o meu cálice transborda, o que poderia significar que a qualidade da bebida é absolutamente soberba ou que o anfitrião o serviu com abundância. De qualquer forma a tremenda graça de Deus é evidente na experiência de Davi aqui. De fato, a implicação no verso 5 é de que esta tem sido a experiência de Davi com Jeová acima de qualquer outra coisa em sua vida e o verso 6 parece indicar que Davi está confiante igualmente de que a graça e a companhia de Deus continuarão por todos os seus dias..

B. Porque isso resulta em sua constante companhia

Ele diz no verso 6 Certamente (repare na segurança de Davi) a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida. Melhor que ser perseguido por seus inimigos (Saul), a bondade e misericórdia (a misericórdia de Deus) de Deus o seguirão em todos os seus dias e ele sabe que habitará na casa do Senhor enquanto viver. Davi antevê que a direção de sua vida tem como centro a companhia e a comunhão com seu Deus. A graça de Deus pode proporcionar isso em nossas vidas também. Percebemos o quão gracioso Deus tem sido para conosco em Cristo, perdoando nossos pecados contra Ele e dando-nos Seu Espírito para nos capacitar a caminhar com Ele? (I Co. 2:12) Nós devemos nos regozijar na graça de Deus para nós, mais do que carregarmos a angústia das circunstâncias que o bom pastor permite em nossas vidas.

Conclusão

Como deveríamos nós, como povo que proclama conhecer tal grande pastor e gracioso anfitrião, reagir às dificuldades e às provações que Ele permite que nos aflijam? Poderíamos reagir como o pescador de Newfoundland fez... o único com quem falei ao telefone naquele dia. Poderíamos nos tornar tão obcecados por nossos problemas e ansiedade pelo futuro a ponto de ignorar a Deus e nos fazer incapazes de experimentar seu fiel pastoreio e graciosa disposição para conosco. Poderíamos nos zangar com Ele por permitir que tais coisas nos aconteçam quando nada fizemos para merecê-las? No entanto, o exemplo de Davi nos encoraja a reagir de modo diferente. Davi diria que quando estamos ansiosos a respeito das circunstâncias ou por alguma coisa importante, deveríamos confiar em Deus como o fiel pastor e nos regozijarmos em Sua graça para conosco. O resultado, eu penso, é que viremos a compreender, como Davi, que de acordo com o fiel pastor, somente a bondade e a misericórdia têm nos acompanhado por toda nossa vida!



(Por Greg Herrick - Biblie.org)

0 comentários:

Postar um comentário

Tags

10 Mandamentos 1Coríntios 1Reis 1Samuel 1Tessalonicenses 1Timóteo 2Coríntios 2Reis 666 Aborto Abraão Adão Adultério Adventismo Alá Albert Einstein Aleluia Allan Kardec Alma Amalequitas Ameaça Amizade Amor Aniversário Anjos Anti Cristo Antigo Testamento Apocalipse Apócrifos Apologética Apóstolos Arca de Noé Arminianismo Arqueologia Arrebatamento Arrependimento Árvore da Vida Ateismo Baruque Bate-Seba Batismo Besta Bíblia Big Bang Bizarro Blasfêmia Bode Bode Expiatório Bondade Bruxas Budismo Caim Calvinismo Candomblé Cântico dos Cânticos Caridade Carma Carnaval Carne Casamento Catolicismo Cavaleiros do Apocalipse Celebridades Céu Ciência Cientologia Cinema Circuncisão Ciúmes Classe Social Coliseu Colossenses Condenação Confissão Positiva Confucionismo Conhecimento Conhecimento Histórico Coração Cordeiro Corpo Corpus Christi Cosme e Damião Cotidiano Crenças Crentes Criacionismo Crianças Criminosos Cristão Cristianismo Crucificação Cruz Culpa Cura Curiosidades Daniel Darwin Davi Decepção Demônios Desenhos Deus Deuteronômio Devocional Diabo Dificuldades Bíblicas Dilma Rousseff Dilúvio Dinossauros Disney Dízimos e Ofertas Dons Espirituais Doutrinas Dúvidas Eclesiastes Éfeso EG White Egito Elanã Eliseu Erros Esperança Espiritismo Espírito Santo Esportes Estudos Bíblicos Evangelho Evangelho de João Evangelho de Lucas Evangelho de Marcos Evangelho de Mateus Evangelismo Evolucionismo Êxodo Ezequiel Facebook Falsos profetas Famosos Fanatismo Fantasmas Faraó Farsas Fatos Filantropia Filmes Filosofia Fim dos Tempos Física Fome Força Fraqueza Gaio Gálatas Ganância Gênesis Gideão Glória Golias Graça Hamas Hebreus Heresias Heróis Homem Homossexualismo Humilhação Igreja Igreja Evangélica Imagens Incenso Infantil Infarto Inferno Inquisição Interessante Internet Invocação Isaías Islamismo Israel Jardim do Éden Jeremias Jesus Cristo Jezabel João Batista João Calvino Jogos John Piper Jonas Josué Jovem Rico Jovens Judá Judaísmo Judas Judas Iscariotes Ladrão Laodicéia Leão Lei Leitura Levítico Liberdade Línguas Estranhas Listas Livro de Jó Livros da Bíblia Lua Lúcifer Lucro Lutero Mal Malaquias Maldade Maldição Maldições Hereditárias Manassés Maomé Marca Marca da Besta Marco Feliciano Maria Médium Melquisedeque Mentira Microcefalia Mirra Mitos Moisés Mormonismo Morte Motivacional Muçulmanos Mulheres Múmias Musica Namoro Natal Nefilins Neopentecostal Nero Noé Noticias Novela Novo Testamento Números Obelisco Ocultismo Ódio Oração Oráculos Orgulho Orixás Oséias Ouro Ovelhas Paganismo Pai Papa Para Refletir Parábolas Páscoa Paulo de Tarso Paz Pecado Pedofilia Pedro Pentateuco Perseguição Pobreza Polêmica Política Poltergeist Possessão Demoníaca Predestinação Preguiça Profecia Profetas Provações Psicologia Purgatório Raabe Raul Seixas Rede Globo Redes Sociais Reforma Protestante Reis Religião Ressurreição Revolução Riqueza Rocha Roma Rosa de Saron Sábado Salmos Salomão Salvação Samaritanos Sangue Santos São Jorge Satanás Satanismo Saul SBT Segunda Vinda Seio de Abraão Seitas Semana Santa Senaqueribe Sentimento Sete Espíritos Sexualidade Sinais Síndrome Sinistro Síria Sobrenatural Socialismo Sol Sonhos Stephen Hawking Subliminar Sugestões Suicídio Taoismo Televisão Templo de Salomão Teologia Teologia da Prosperidade Terra Terra Prometida Testemunhas de Jeová Textos Transformação Trindade Trono Tutancâmon Twitter UFO Universalismo Universo Verdade Vida Vídeos Violência Youtube Zacarias