Disse mais o Senhor a Moisés: Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Se a mulher de alguém se desviar pecando contra ele, e algum homem se deitar com ela, sendo isso oculto aos olhos de seu marido e conservado encoberto, se ela se tiver contaminado, e contra ela não houver testemunha, por não ter sido apanhada em flagrante; se o espírito de ciúmes vier sobre ele, e de sua mulher tiver ciúmes, por ela se haver contaminado, ou se sobre ele vier o espírito de ciúmes, e de sua mulher tiver ciúmes, mesmo que ela não se tenha contaminado; o homem trará sua mulher perante o sacerdote, e juntamente trará a sua oferta por ela, a décima parte de uma efa de farinha de cevada, sobre a qual não deitará azeite nem porá incenso; porquanto é oferta de cereais por ciúmes, oferta memorativa, que traz a iniquidade à memória.

O sacerdote fará a mulher chegar, e a porá perante o Senhor. E o sacerdote tomará num vaso de barro água sagrada; também tomará do pó que houver no chão do tabernáculo, e o deitará na água. Então apresentará a mulher perante o Senhor, e descobrirá a cabeça da mulher, e lhe porá na mão a oferta de cereais memorativa, que é a oferta de cereais por ciúmes; e o sacerdote terá na mão a água de amargura, que traz consigo a maldição; e a fará jurar, e dir-lhe-á: Se nenhum homem se deitou contigo, e se não te desviaste para a imundície, violando o voto conjugal, sejas tu livre desta água de amargura, que traz consigo a maldição; mas se te desviaste, violando o voto conjugal, e te contaminaste, e algum homem que não é teu marido se deitou contigo.

Então o sacerdote, fazendo que a mulher tome o juramento de maldição, lhe dirá: O Senhor te ponha por maldição e praga no meio do teu povo, fazendo-te o Senhor consumir-se a tua coxa e inchar o teu ventre; e esta água que traz consigo a maldição entrará nas tuas entranhas, para te fazer inchar o ventre, e te fazer consumir-se a coxa. Então a mulher dirá: Amém, amém. Então o sacerdote escreverá estas maldições num livro, e na água de amargura as apagará; e fará que a mulher beba a água de amargura, que traz consigo a maldição; e a água que traz consigo a maldição entrará nela para se tornar amarga. E o sacerdote tomará da mão da mulher a oferta de cereais por ciúmes, e moverá a oferta de cereais perante o Senhor, e a trará ao altar; também tomará um punhado da oferta de cereais como memorial da oferta, e o queimará sobre o altar, e depois fará que a mulher beba a água.

Quando ele tiver feito que ela beba a água, sucederá que, se ela se tiver contaminado, e tiver pecado contra seu marido, a água, que traz consigo a maldição, entrará nela, tornando-se amarga; inchar-lhe-á o ventre e a coxa se lhe consumirá; e a mulher será por maldição no meio do seu povo. E, se a mulher não se tiver contaminado, mas for inocente, então será livre, e conceberá filhos.

Esta é a lei dos ciúmes, no tocante à mulher que, violando o voto conjugal, se desviar e for contaminada; ou no tocante ao homem sobre quem vier o espírito de ciúmes, e se enciumar de sua mulher; ele apresentará a mulher perante o Senhor, e o sacerdote cumprirá para com ela toda esta lei. Esse homem será livre da iniquidade; a mulher, porém, levará sobre si a sua iniquidade. _____________________________________________________________

Israel não foi o único povo da terra a praticar um rito sacerdotal dos ciúmes.

Ainda bem que não nascemos nesse tempo... Se fosse o caso, faltaria poeira para se misturar à água sacerdotal... pois o espírito de ciúmes está em toda parte.

O que é o ciúme?

Há o ciúme fundado...quando o que se sente corresponde ao que está acontecendo...algo que carrega o significado de propriedade privada que se abriu para que outro a visite sem que o “dono” ou “dona” saibam.

Há o ciúme do passado...que é quando aquele que “possui” hoje acha-se tão superior e tão dono que não admite que um dia alguém possa ter tido algum “conhecimento” e que se alimente da ilusão de haver conhecido aquele(a) que o enciumado sabe que psicologicamente foi só dele. Esse ciúme é apenas uma doença do “proprietário narcisista” e “consciente” de sua total superioridade sobre os ínfimos visitantes anteriores. É também o ciúme de quem acha os anteriores tão pequenos que odeia a possibilidade de que algum deles nutra a ideia de que “conheceu” o que de fato nunca conheceu. O dono(a), todavia, sofre assim mesmo...burro sofrimento...você nem estava lá...

Há o ciúme do futuro do presente...que geralmente é filho do futuro do pretérito. Não houve nada... mas o enciumado pode se tornar tão inseguro quanto mais “domo” se sinta. Assim, faz acontecer na subjetividade aquilo que não existe. Em muitos casos esse ciúme acaba induzindo a vítima do ciúme ao que não tinha acontecido... acontece quase que como para sofrer com razão de ser, já que padece pelo que não fez.

O fato é que o texto acima citado estabelece uma relação psico-sacerdotal com a culpa. A água amarga era um deflagrador de um processo psicossomático.

Quem sente culpa acaba falando até pelas coxas... o corpo se denuncia. A relação entre culpa e somatização está estabelecida pelo agente catalisador-simbólico: as águas amargas. A culpa sempre se expressa...a química muda...os gestos se alteram...o semblante se descai...o olhar entrega o proibido pelo ar de culpa ou de dissimulação que ele proibição expressa.

Ciúmes, no entanto, muitas vezes entregam bastante a insegurança daquele que “faz muito” e que não gostaria que fizessem com ele... daí sua insegurança projetar sua própria culpa no outro, como autodefesa, mas que de fato carrega consigo a própria confissão. A gente sempre julga como é... Portanto, o espírito de ciúmes não necessariamente fala do “outro”, mas do próprio enciumado; seja de seu presente...seja da poluição que nele se instaurou por ter sido um assíduo praticante do esporte de “pular a cerca”.

Ciúme é insegurança. Revela que onde há dois ainda não há um... ou que onde um dia houve um agora há dois: o casal perdeu a confiança que de dois faz um.

Na maioria das vezes, o espírito de ciúmes está errado... quem faz, quase sempre não deixa rastros... e quem se acostuma a fazer, não estremece...

O espírito de ciúmes fala basicamente de duas coisas: a insegurança do enciumado e a não confiabilidade dos pares no vínculo...as razões variam muito.

Isso é apenas para meditar.

Fonte: http://www.caiofabio.net/conteudo.asp?codigo=02566

0 comentários:

Postar um comentário

Tags

10 Mandamentos 1Coríntios 1Reis 1Samuel 1Tessalonicenses 1Timóteo 2Coríntios 2Reis 666 Aborto Abraão Adão Adultério Adventismo Alá Albert Einstein Aleluia Allan Kardec Alma Amalequitas Ameaça Amizade Amor Aniversário Anjos Anti Cristo Antigo Testamento Apocalipse Apócrifos Apologética Apóstolos Arca de Noé Arminianismo Arqueologia Arrebatamento Arrependimento Árvore da Vida Ateismo Baruque Bate-Seba Batismo Besta Bíblia Big Bang Bizarro Blasfêmia Bode Bode Expiatório Bondade Bruxas Budismo Caim Calvinismo Candomblé Cântico dos Cânticos Caridade Carma Carnaval Carne Casamento Catolicismo Cavaleiros do Apocalipse Celebridades Céu Ciência Cientologia Cinema Circuncisão Ciúmes Classe Social Coliseu Colossenses Condenação Confissão Positiva Confucionismo Conhecimento Conhecimento Histórico Coração Cordeiro Corpo Corpus Christi Cosme e Damião Cotidiano Crenças Crentes Criacionismo Crianças Criminosos Cristão Cristianismo Crucificação Cruz Culpa Cura Curiosidades Daniel Darwin Davi Decepção Demônios Desenhos Deus Deuteronômio Devocional Diabo Dificuldades Bíblicas Dilma Rousseff Dilúvio Dinossauros Disney Dízimos e Ofertas Dons Espirituais Doutrinas Dúvidas Eclesiastes Éfeso EG White Egito Elanã Eliseu Erros Esperança Espiritismo Espírito Santo Esportes Estudos Bíblicos Evangelho Evangelho de João Evangelho de Lucas Evangelho de Marcos Evangelho de Mateus Evangelismo Evolucionismo Êxodo Ezequiel Facebook Falsos profetas Famosos Fanatismo Fantasmas Faraó Farsas Fatos Filantropia Filmes Filosofia Fim dos Tempos Física Fome Força Fraqueza Gaio Gálatas Ganância Gênesis Gideão Glória Golias Graça Hamas Hebreus Heresias Heróis Homem Homossexualismo Humilhação Igreja Igreja Evangélica Imagens Incenso Infantil Infarto Inferno Inquisição Interessante Internet Invocação Isaías Islamismo Israel Jardim do Éden Jeremias Jesus Cristo Jezabel João Batista João Calvino Jogos John Piper Jonas Josué Jovem Rico Jovens Judá Judaísmo Judas Judas Iscariotes Ladrão Laodicéia Leão Lei Leitura Levítico Liberdade Línguas Estranhas Listas Livro de Jó Livros da Bíblia Lua Lúcifer Lucro Lutero Mal Malaquias Maldade Maldição Maldições Hereditárias Manassés Maomé Marca Marca da Besta Marco Feliciano Maria Médium Melquisedeque Mentira Microcefalia Mirra Mitos Moisés Mormonismo Morte Motivacional Muçulmanos Mulheres Múmias Musica Namoro Natal Nefilins Neopentecostal Nero Noé Noticias Novela Novo Testamento Números Obelisco Ocultismo Ódio Oração Oráculos Orgulho Orixás Oséias Ouro Ovelhas Paganismo Pai Papa Para Refletir Parábolas Páscoa Paulo de Tarso Paz Pecado Pedofilia Pedro Pentateuco Perseguição Pobreza Polêmica Política Poltergeist Possessão Demoníaca Predestinação Preguiça Profecia Profetas Provações Psicologia Purgatório Raabe Raul Seixas Rede Globo Redes Sociais Reforma Protestante Reis Religião Ressurreição Revolução Riqueza Rocha Roma Rosa de Saron Sábado Salmos Salomão Salvação Samaritanos Sangue Santos São Jorge Satanás Satanismo Saul SBT Segunda Vinda Seio de Abraão Seitas Semana Santa Senaqueribe Sentimento Sete Espíritos Sexualidade Sinais Síndrome Sinistro Síria Sobrenatural Socialismo Sol Sonhos Stephen Hawking Subliminar Sugestões Suicídio Taoismo Televisão Templo de Salomão Teologia Teologia da Prosperidade Terra Terra Prometida Testemunhas de Jeová Textos Transformação Trindade Trono Tutancâmon Twitter UFO Universalismo Universo Verdade Vida Vídeos Violência Youtube Zacarias